Unidos pelo sonho da universidade, mãe e filho fazem as provas do segundo dia de Enem em BH

Luiz Fernando e Maria do Socorro se preparam juntos para o exame e fazem a prova do Enem no mesmo local — Foto: Fabiana Almeida/TV Globo 1 de 2
Luiz Fernando e Maria do Socorro se preparam juntos para o exame e fazem a prova do Enem no mesmo local — Foto: Fabiana Almeida/TV Globo

Luiz Fernando e Maria do Socorro se preparam juntos para o exame e fazem a prova do Enem no mesmo local — Foto: Fabiana Almeida/TV Globo

Unidos, mãe e filho perseguem neste domingo o sonho por uma vaga na universidade. O estudante Luiz Fernando de Moura, de 23 anos, e a mãe dele, Maria do Socorro de Moura, de 46, são um dos milhares de candidatos que fazem hoje o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Os dois se prepararam juntos ao longo do ano passado para as provas, que acabaram adiadas para janeiro, por causa da pandemia. E fazem o exame no mesmo local de aplicação, na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), em Belo Horizonte.

O filho tenta uma vaga no curso de engenharia ambiental e a mãe, em psicologia, um desejo de adolescente. “Foi ele (Luiz Fernando) que fez com que voltasse a estudar”, conta, confessando estar ansiosa antes do exame.

Luiz Fernando estava mais tranquilo, com a sensação de dever cumprido. “O ano 2020 foi meio ‘ralado’, mas a gente conseguiu. A gente tem que fazer o que pode para aprender”, afirma.

Acesso ao ensino superior

Auxiliar de serviços gerais, Edineide tenta uma vaga no curso de direito — Foto: Fabiana Almeida 2 de 2
Auxiliar de serviços gerais, Edineide tenta uma vaga no curso de direito — Foto: Fabiana Almeida

Auxiliar de serviços gerais, Edineide tenta uma vaga no curso de direito — Foto: Fabiana Almeida

O Enem é o maior passaporte para o ensino superior no país. As notas obtidas no exame dão acesso a universidades públicas e privadas.

A auxiliar de serviços gerais Edineide Barros da Silva, de 38 anos, faz a prova para realizar o sonho de conquistar uma cadeira no curso de direito. “A gente tem que procurar melhorar, crescer”, reforça.

Com a pandemia, a carga horária de trabalho de Edineide aumentou, mas ela não desanimou. “Tem que seguir em frente”, diz, no caminho para a sala.

Neste domingo (24), os inscritos fazem as provas de ciências da natureza e matemática. O exame começa às 13h30.