Unicamp sobe em ranking internacional e fica entre 50 melhores universidades de países com economia emergente

Estudantes no campus da Unicamp, antes da pandemia — Foto: Antonio Scarpinetti / Unicamp 1 de 1
Estudantes no campus da Unicamp, antes da pandemia — Foto: Antonio Scarpinetti / Unicamp

Estudantes no campus da Unicamp, antes da pandemia — Foto: Antonio Scarpinetti / Unicamp

A Unicamp alcançou o 48º lugar entre as melhores universidades dos países com economia emergente, segundo ranking da revista britânica Times Higher Education (THE). O resultado divulgado pela instituição estadual na tarde desta quarta-feira (10) mostra que ela subiu sete colocações desde o ano passado, quando ocupava o 55º lugar. Antes disso, ela perdeu 22 posições desde 2018.

  • 2021: 48ª colocação
  • 2020: 55ª colocação
  • 2019: 40ª colocação
  • 2018: 33ª colocação

Ao todo, foram avaliadas 606 instituições em 48 países. “Estamos entre as top 50. É um feito importante que mostra a posição de destaque da Unicamp e das universidades paulistas no Brasil e na América Latina”, destacou o reitor, Marcelo Knobel, em nota publicada no site da Unicamp.

América Latina

O ranking ainda manteve a Unicamp como 2ª melhor da América Latina, enquanto que a primeira colocação segue ocupada pela USP. Segundo a revista, são usados como critérios parâmetros nas áreas de ensino, pesquisa, citações, transferência de conhecimento e internacionalização.

VÍDEOS: veja notícias de Campinas e região

200 vídeos

Operação contra roubo de carga cumpre quatro mandados de prisão na região de Campinas

Moradores reclamam de precariedade em rua da Vila Nova, em Cosmópolis'Sabor de Casa' mostra receitas afetivas de famílias da região; primeira é doce de abóbora