Sem dinheiro para o ônibus, candidata pega bicicleta emprestada do amigo para fazer Enem no Acre


Michelly de Brito, 28 anos, perdeu o emprego na pandemia e iria até o local da prova andando. ‘Eu vinha andando, mas meu amigo me emprestou a bicicleta’, disse. Michelly Rodrigues foi de bicicleta porque não tinha como pagar a passagem de ônibus em Rio Branco
Aline Nascimento/G1
Os últimos meses não foram fáceis para Michelly Rodrigues Martins de Brito, de 28 anos. Além de perder uma tia para a Covid-19, ela também foi demitida do emprego que tinha em uma lanchonete de Rio Branco devido à contenção de gastos e redução de funcionários. Mesmo assim, neste domingo (17) ela encara o primeiro do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Ela mora no bairro Vila Ivonete e está fazendo a prova no prédio da Firb/Faao, são quase 6 quilômetros de distância, que seriam percorridos a pé se não fosse a ajuda de um amigo, que emprestou uma bicicleta para que ela fosse fazer a prova. Ela conta que saiu de casa às 8h30 e conseguiu chegar no local uma hora depois, às 9h30.
Michelly era a única que trabalhava em casa e desde a demissão a família tem passado por algumas dificuldades.
“Eu vinha andando, mas meu amigo me emprestou a bicicleta. Eu foquei muito na redação porque quero uma boa nota”, conta.
A tia que morreu vítima de Covid há uns meses atrás morava na casa dela e estava internada com outras comorbidades quando testou positivo para a doença. “Tá sendo um pouco difícil para assimilar tudo, mas devagar vai indo, uma hora vai dar certo”, diz.
Ela disse que trabalhava na lanchonete há mais de 10 anos e que tenta agora uma nova oportunidade por meio do Enem. “Estou com medo [de pegar coronavírus], mas estou confiante, porque isso aí é mais uma porta aberta pra gente”, diz.
Nos locais de prova, candidato higienizam as mãos na entrada
Aline Nascimento/G1
Enem no Acre
Mais de 40,6 mil candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem fazer o 1º dia de provas, neste domingo (17), no Acre. O segundo dia de provas ocorre no próximo domingo (24).
Neste primeiro domingo são aplicadas 45 questões objetivas de Linguagens e Códigos e 45 de Ciências Humanas, além da redação. No segundo domingo (24), serão mais 45 questões de Ciências da Natureza e 45 de Matemática. A duração máxima para realização da prova é de 5h30, e no segundo domingo será menor, de 5h.
A abertura dos portões ocorrerá às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local).
Ao todo, 41.841 candidatos estão confirmados para fazer o exame, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número é 8,25% maior do que a edição de 2019, quando 38.649 candidatos se inscreveram.
O número de candidatos que farão a versão digital da provas é de 1,1 mil inscritos. As provas serão nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.
Perfil dos candidatos
Com 23.944 inscrições, as mulheres são a maioria entre os 40.674 candidatos que vão fazer as provas na versão impressa do exame no Acre. No total, 16.730 pessoas do sexo masculino se inscreveram.
Dos inscritos no Enem, o maior público que deve fazer a prova nos próximos domingos tem idades entre 21 a 30 anos, com 17.376, inscritos. A maioria dos concorrentes já concluiu o ensino médio (31.739).
Ao todo, 44 pessoas com 60 anos ou mais se inscreveram no certame. Com idade inferior a 16 anos são 78.
Mais de 40 mil candidatos devem fazer o Enem no Acre neste domingo (17)
Aline Nascimento/G1
Frota de ônibus
A frota de ônibus em Rio Branco vai ser reforçada nos dois domingos em que ocorrem as provas do Enem, nos dias 17 e 24 de janeiro. O reforço é de 9 carros a mais circulando para atender a demanda dos candidatos.
A Superintendência Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans) afirma que o reforço é de 25% na frota que estará nas ruas nos dias da prova. Ao todo, 47 coletivos vão fazer o transporte dos participantes na capital.
Aos domingos a frota de ônibus na capital acreana é reduzida e funciona com a média de 38 ônibus, mas, para atender as demandas dos participantes do Enem, a RBTrans vai aumentar os veículos nas ruas.
Medidas de segurança devido à pandemia
Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.
Entre as medidas, estão:
Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores;
Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame);
Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas;
Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento, caso haja fila;
Contratação de um número maior de salas: na edição de 2019 foram 140 mil locais de aplicação; agora serão 200 mil
Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima;
Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima;
Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.
A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar. Candidatos ainda devem levar documento de identidade com foto e caneta de cor preta e corpo transparente.
Adiamento
Uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal do Acre (MPF-AC), Defensoria Pública da União (DPU) e o Ministério Público Estadual (MPE-AC) chegou a pedir o adiamento das provas no Acre.
Porém, a Justiça Federal indeferiu, neste sábado (16), o pedido para que as provas fossem adiadas.
VÍDEOS: G1 em 1 Minuto