Professora Ana Beatriz de Oliveira toma posse como reitora da UFSCar no Ministério da Educação


Segunda na lista tríplice, docente do departamento de fisioterapia foi nomeada pelo Presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de janeiro. Cerimônia de posse ocorreu em Brasília. Profa. Ana Beatriz Oliveira toma posse como nova reitora da UFSCar
Caratarina Chaves/MEC
A professora Ana Beatriz Oliveira foi empossada como nova reitora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), nesta quarta-feira (20), na sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília (DF). “Bia”, como é conhecida pela comunidade acadêmica, foi nomeada por Bolsonaro no último dia 15.
Ela é integrante da chapa que venceu a consulta eleitoral realizada na universidade, porém, não era candidata à reitora. O nome da professora era o segundo da lista tríplice que foi enviada ao MEC. O primeiro, era o Prof. Adilson Jesus de Oliveira, o real candidato à sucessão da reitoria da UFSCar. Por ser uma universidade federal, a Constituição prevê que o Presidente da República escolha o nome de quem vai ocupar o cargo.
A cerimônia de posse contou com a presença do Ministro da Educação, Milton Ribeiro, que destacou a importância do ensino superior público para o país. Além da UFSCar, também foram empossados os novos reitores da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).
Em uma publicação na rede social, a reitora empossada escreveu que “a UFSCar perde a oportunidade de ter um homem grandioso à sua frente e agradeceu o apoio do Prof. Adilson Jesus de Oliveira, reitor eleito”.
O texto ainda diz que ela estará à disposição da comunidade acadêmica para representá-lo pelo tempo que for necessário.
Profa. Ana Beatriz Oliveira toma posse como nova reitora da UFSCar
Caratarina Chaves/MEC
Perfil
Graduada (2003) e Doutora (2008) em fisioterapia pela UFSCar, com aprimoramento em Saúde e Segurança Ocupacional pelo Instituto Sueco de Vida no Trabalho (Arbetslivsinstitutet), Ana Beatriz de Olveira é professora do Departamento de Fisioterapia da UFSCar desde 2009 (sendo hoje Professora Associada II) e do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da UFSCar desde 2011.
Ela atua na área de fisioterapia preventiva/ergonomia e estudo do movimento. Publicou 67 artigos científicos e quatro capítulos de livros. Coordena o grupo de pesquisa Cinesiologia Clínica e Ocupacional desde 2011.
Foi chefe (2011-2012) e vice-chefe (2013, 2020) do Departamento de Fisioterapia da UFSCar, Diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFSCar (2014-2018), Vice-Coordenadora Pró-Tempore do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da UFSCar (2019) e participou como membro titular de diversos conselhos superiores da UFSCar desde 2011.
Ana Beatriz de Oliveira é a nova reitora da UFSCar
Juntos pela UFSCar
Anulação do 1º Colégio Eleitoral
A 2ª Vara Federal de São Carlos havia suspendido temporariamente, por meio de uma liminar, a lista tríplice elaborada para a escolha do novo reitor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), adiando a nomeação de uma nova gestão para os quatro campi da universidade.
A decisão foi tomada em ação ajuizada pelos docentes Fernando Manuel Araújo Moreira e Fernanda de Freitas Anibal que compunham a chapa 1, batizada como ‘Por uma UFSCar Notável’ e que foi a menos votada, com 9,37% dos votos.
Eles pediram que fosse determinada a nulidade da lista tríplices com reitor e vice-reitor, confeccionadas pelo Colégio Eleitoral da UFSCar em 1º de setembro de 2020 e que fossem compostas nova lista.
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Fabio Rodrigues/G1
A UFSCar divulgou, no início de setembro o resultado da pesquisa eleitoral (como é chamada a eleição) para a reitoria, na qual foi escolhida com 66,66% dos votos, a chapa 2 – representada pelo docente do departamento de Física, Adilson Jesus Aparecido de Oliveira, e chamada por ‘Juntos pela UFSCar’.
De acordo com o regulamento, essa eleição não decide quem será o reitor da universidade e, após a homologação do resultado, o colégio eleitoral da UFSCar deve elaborar a lista tríplice para ser apresentada ao presidente da República para que decida quem será o novo reitor.
Tradicionalmente, na UFSCar, as chapas perdedoras na pesquisa eleitoral não apresentam seus nomes – embora tenham esse direito – para a formação da lista, que acaba sendo compostas apenas por nomes dos membros da chapa vencedora, como forma de garantir que a vontade da comunidade universitária seja respeitada.
Outro ponto abordado na decisão é que no pleito deste ano não foi respeitado o peso de 70% para a manifestação do pessoal docente em relação às demais categorias e a votação foi paritária, atribuindo peso igual para docentes, discentes e servidores técnicos-administrativos.
Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.