'Não me sinto nem um pouco preparada', diz candidata ao Enem, moradora da periferia de BH e mãe de dois filhos

Adriana Cardoso com a filha Joana — Foto: Adriana Cardoso/Arquico pessoal 1 de 1
Adriana Cardoso com a filha Joana — Foto: Adriana Cardoso/Arquico pessoal

Adriana Cardoso com a filha Joana — Foto: Adriana Cardoso/Arquico pessoal

Dois meses antes das provas do Enem, Adriana Cardoso teve Covid-19. Ela ficou doente pouco depois de voltar ao trabalho, em um bar de Belo Horizonte.

“Foi em novembro. Tive dor de garganta, sintomas de gripe. Mas aí comecei a ter falta de ar. Dificuldade para subir as escadas da minha casa. Aí fiz o teste. Deu positivo”, contou a moradora do Morro do Papagaio, na Região Centro-Sul da cidade.

Este foi um dos obstáculos enfrentados por Adriana, que sonha em cursar administração. Mãe de duas crianças, ela havia se matriculado em um cursinho popular na comunidade, e tinha prazer em pegar os cadernos e ir até a sala de aula.

Mas, com a pandemia, cuidar da casa, dos filhos e ainda ter o celular como única forma de acompanhar o conteúdo foi demais para ela.

“Em casa tenho estudado muito pouco. Eu não me adaptei a essa vida on-line. Não tenho foco, paciência. Sala de aula ainda é o melhor lugar”, contou a atendente de bar.

As provas do Enem estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro. Nesta semana, o G1 publica uma série de reportagens com candidatos da periferia de Belo Horizonte que vão fazer os testes.

‘Seria melhor adiar’

Apesar das dificuldades, a atendente de bar vai fazer a prova.

“Não me sinto nem um pouco preparada. Acredito que seria melhor se adiasse mais um tempo”, disse ela.

Com a pandemia, Adriana prefere não fazer mais planos.

“Cada dia as coisas mudam e a gente tem que se adaptar. Você planeja uma coisa, não dá certo. É como se tivesse emendando um ano no outro. A gente espera é a vacina. E voltar a viver normalmente. É difícil acostumar com essa vida. Você acha que está acabando o número de mortos, aí sobe de novo”, falou Adriana, que hoje está em casa, e não no trabalho, após mais um fechamento do comércio da cidade.

Os vídeos mais vistos do G1 Minas nesta semana:

200 vídeos

Caminhão cai de ponte em João Monlevade

Bombeiros encontram corpo de uma das vítimas de caminhão que caiu em rio de João MonlevadeMenino morre após ser arrastado por enxurrada na Região da Pampulha, em BH