Mais de 154 mil candidatos faltaram à prova no primeiro dia de Enem no Ceará

Apesar da alta abstenção, o número no estado ficou abaixo da média nacional (51,5%). — Foto: Helene Santos/SVM 1 de 4
Apesar da alta abstenção, o número no estado ficou abaixo da média nacional (51,5%). — Foto: Helene Santos/SVM

Apesar da alta abstenção, o número no estado ficou abaixo da média nacional (51,5%). — Foto: Helene Santos/SVM

O Ceará registrou 47,9% de candidatos ausentes no primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) — um total de 154.545, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, junto ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, apresentaram os dados parciais na noite deste domingo (17). No Brasil, 2.842.332 estudantes não foram ao local de prova no primeiro dia de Enem — uma abstenção de 51,5%.

“Este ano tivemos um número de abstenção maior. Parte pela dureza e pelo medo da contaminação”, declarou Milton Ribeiro sobre os desafios da edição de 2020 (realizada em 2021 devido à pandemia de Covid-19).

Já Alexandre Lopes reforçou a quantidade recorde de participantes isentos da taxa de pagamento para se inscrever no Enem.

“Esse incentivo pode ter levado esse aumento significativo de inscrições. Quase 700 mil participantes a mais do que em 2019. Isso pode ter levado a uma maior abstenção também. Não exclusivamente. São estudos que vamos fazer depois”, complementou o presidente do Inep.

Candidatos reclamam de desrespeito ao distanciamento

Os primeiros candidatos que saíram da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Bairro Itaperi, em Fortaleza, reclamaram que o distanciamento social não foi respeitado dentro das salas de aula onde as provas foram aplicadas. De acordo com eles, o uso da máscara e o fornecimento de álcool em gel foram observados, mas os estudantes tiveram de sentar a menos de um metro de distância.

Erica Mota faz as provas do Enem todos os anos com o objetivo de testar os próprios conhecimentos. — Foto: Camila Lima/SVM 2 de 4
Erica Mota faz as provas do Enem todos os anos com o objetivo de testar os próprios conhecimentos. — Foto: Camila Lima/SVM

Erica Mota faz as provas do Enem todos os anos com o objetivo de testar os próprios conhecimentos. — Foto: Camila Lima/SVM

Em 2021, com o Enem adiado devido à pandemia de Covid-19, 325.706 estudantes do Ceará estão inscritos. São 3.545 a menos em relação à última prova. No Brasil todo, são 5,5 milhões de candidatos confirmados.

Lídia do Nascimento fez a prova mas ainda não sabe qual graduação do ensino superior pretende cursar — Foto: Camila Lima/SVM 3 de 4
Lídia do Nascimento fez a prova mas ainda não sabe qual graduação do ensino superior pretende cursar — Foto: Camila Lima/SVM

Lídia do Nascimento fez a prova mas ainda não sabe qual graduação do ensino superior pretende cursar — Foto: Camila Lima/SVM

“Onde eu estava sentada, na cadeira, atrás tinha gente, na frente tinha gente. Distanciamento não foi cumprido não. E é porque faltou muita gente. Se tivesse ido mais gente, a sala estaria mais lotada. Não ia respeitar o distanciamento”, revelou Lídia do Nascimento, de 18 anos.

“Na minha sala faltou muita gente, tipo metade da turma, e se tivesse vindo todas as pessoas estariam todo mundo em cima de todo mundo. Acho que ia ter de 30 a 35 pessoas na sala”, complementou a estudante Erica Mota, 24 anos, que fez o Enem apenas para testar os próprios conhecimentos.

O técnico de informática João Costa, de 46 anos, revelou que a ausência de muitos candidatos ajudou a cumprir o distanciamento na sala onde ele fez a prova. Tinha muitas cadeiras próximas. Acho que na minha sala tinham 54 pessoas mas só vieram umas 30″, complementou o candidato que pretende cursar Edificações.

João Costa também reclamou que a prova tinha questões com textos muito longos. — Foto: Camila Lima/SVM 4 de 4
João Costa também reclamou que a prova tinha questões com textos muito longos. — Foto: Camila Lima/SVM

João Costa também reclamou que a prova tinha questões com textos muito longos. — Foto: Camila Lima/SVM

As provas com as quatro áreas e a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão ser aplicadas em 715 escolas de 115 municípios do Ceará a partir deste domingo (17), de acordo com o plano operacional da Secretaria Estadual da Segurança Pública.

A prova do Enem ocorre neste domingo para mais de 5,5 milhões de candidatos em todo o Brasil, durante o pior cenário da pandemia de Covid-19. No Ceará, são 320 mil pessoas aptas a fazer a prova.

Os estudantes tiveram 5h30m neste primeiro dia para escrever a redação e responder a 90 questões de múltipla escolha (sendo 45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e 45 de Ciências Humanas e suas Tecnologias).

Já no segundo dia de exame, no próximo domingo (24), serão 5h para responder a mais 90 questões dentro das provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

200 vídeos

Confira as notícias desta sexta-feira no G1 em 1 minuto - 3ª edição

Confira as notícias desta sexta-feira no G1 em 1 minuto - 2ª ediçãoConfira as notícias desta segunda-feira no G1 em 1 minuto - 1ª edição