Google anuncia mudanças em ferramentas para educação on-line

Google anunciou mudanças em ferramentas de educação on-line. — Foto: Reprodução/Google 1 de 1
Google anunciou mudanças em ferramentas de educação on-line. — Foto: Reprodução/Google

Google anunciou mudanças em ferramentas de educação on-line. — Foto: Reprodução/Google

O Google anunciou nesta quarta-feira (17) o lançamento de novas ferramentas e atualizações para a educação on-line. A empresa disse que observa o impacto da pandemia na educação, que dependeu muito das aulas virtuais para manter as atividades escolares.

O Google Classroom, ferramenta que oferece recursos para exercícios e aulas remotas e que atende 150 milhões de estudantes no mundo, permitirá em celulares de sistema Android o acesso a funcionalidades mesmo off-line. O envio das tarefas realizadas, no entanto, ainda dependerá de conexão com internet.

Outra mudança anunciada para o Google Classroom foi o aumento de informações e estatísticas fornecidas aos educadores – como quais alunos visualizaram um curso ou enviaram uma tarefa.

O Google Meet e Chromebooks também ganharam atualizações e uma nova política de armazenamento de dados.

Confira abaixo o que mudou:

Google Meet

  • A ferramenta usada para reuniões em vídeo trará mais opção para definir quem pode participar das videochamadas da escola. Será possível optar se alguém de fora da organização, como um palestrante, poderá participar.
  • Professores poderão encerrar as reuniões para todos os alunos ou silenciá-los todos de uma vez.
  • A ferramenta ganhará reações em emojis, para trazer maior engajamento

Chromebook e acessibilidade

  • a empresa vai lançar 40 novos modelos voltados à educação
  • haverá novos recursos de acessibilidade, como cursores coloridos

Armazenamento

  • O armazenamento de dados não será mais ilimitado. A mudança vale para novos clientes ao fim de 2021. Quem já é cliente, sofrerá a alteração em julho de 2022.
  • Haverá limite de 100 TB (terabytes) de espaço de armazenamento na nuvem, espaço que será compartilhado por todos os usuários da escola ou universidade. Segundo o Google, o espaço é suficiente para armazenar “mais de 100 milhões de documentos, 8 milhões de apresentações ou 400.000 horas de vídeo.”

Pandemia acelerou mudanças

De acordo com o Google, os recursos anunciados são reflexo dos novos usos exigidos da ferramenta com a pandemia.

A empresa está presente na educação on-line de 170 milhões de alunos e professores em todo o mundo. No Brasil, tanto as redes públicas quanto privadas usam as ferramentas do Google na comunicação entre escolas, professores e alunos.

VÍDEOS: Educação

200 vídeos

VÍDEO: Provas 'serão por volta de novembro, dezembro', diz Lopes sobre Enem 2021

Mulheres negras afirmam que gabarito oficial do Enem 2020 traz resposta racistaCandidatos contam que foram impedidos de fazer a prova do enem por causa de salas lotadas