'Dia de guerra', diz jovem que apontou ansiedade e internet como dificuldades para o Enem

MACAPÁ, AP - João Neto Linhares, de 19 anos, antes de entrar no local de prova — Foto: Victor Vidigal/G1 1 de 1
MACAPÁ, AP – João Neto Linhares, de 19 anos, antes de entrar no local de prova — Foto: Victor Vidigal/G1

MACAPÁ, AP – João Neto Linhares, de 19 anos, antes de entrar no local de prova — Foto: Victor Vidigal/G1

Na expectativa para entrar no local de prova, João Neto Linhares, de 19 anos, contou que a principal dificuldade na preparação para o Enem foi a internet de Macapá, que muitas vezes ficou sem funcionar nos principais momentos de estudo e preparação.

Além disso, declarou que conseguiu superar a ansiedade no período da quarentena e que isso o ajudou no primeiro dia de provas. Buscando cursar medicina na Universidade Federal do Amapá (Unifap), Linhares contou a como foi a preparação para enfrentar as questões de ciências da natureza e exatas neste domingo (24).

“Eu acordei, fiquei deitado, descansando, porque essa prova suga todas as energias, tanto mental, espiritual e física. Tomei um café bom, depois almocei pouco pra não sentir sono na hora da prova e não tomei muita água para não sentir vontade de urinar. Como eu digo: hoje é um dia de guerra. Não podemos beber muito, nem comer muito. Tem que ser o mínimo possível”, relatou.

Segundo dia de Enem

No Amapá, 46.483 estudantes estão aptos a encarar o 2º dia das provas impressas do Enem neste domingo (24).

O teste, que acontece em 7 municípios, tem desta vez questões de matemática e ciências da natureza.

No domingo anterior, dia 17 de janeiro, os amapaenses tiveram o 1º dia de aplicação. Mais da metade dos inscritos no estado não fez a prova, índice maior que o da média nacional.

Os portões abrem mais cedo que em edições anteriores, às 11h30 (Horário de Brasília) e fecham às 13h, com as provas iniciando às 13h30 e seguindo até 18h30.

ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:

200 vídeos

Pesquisa arqueológica revela relação entre indígenas do Amapá, da Guiana e do Caribe

Obra do píer do Santa Inês, em Macapá, vai custar R$ 6 milhões para ser retomadaMP vai investigar caso de secretário de Serra do Navio que foi vacinado contra a Covid-19