Colégio Pedro II pode fechar as portas em setembro por falta de verbas

Em nota no site, reitoria informa que não recebeu nenhum centavo do orçamento para 2021. MEC bloqueou mais de R$ 7 milhões destinados às despesas de manutenção do colégio. Reitoria do Colégio Pedro II anuncia que só tem dinheiro para manter as atividades até setembro
O Colégio Pedro II (CPII) corre o risco de fechar as portas no Rio. A reitoria da instituição, da rede federal de ensino, anunciou que só tem dinheiro para manter as atividades até setembro, alegando não ter recebido nenhum centavo da verba de investimento da União prevista para este ano.
O CPII é uma das instituições mais tradicionais do país, criada em 1837. Um texto explica os motivos da crise no site do colégio.
“O bloqueio efetuado pelo Ministério da Educação (MEC) é de mais de R$ 7 milhões do orçamento destinado às despesas de manutenção. Em 2020 houve uma redução de, aproximadamente, R$ 500 milhões no orçamento total”, diz a nota.
O CPII também publicou em seu site a tabela do orçamento de investimento nos últimos anos:
Em 2021: R$ 0*
Em 2020: R$ 1.935.105
Em 2019: R$ 2.000.923
Em 2018: R$ 2.000.000
A produção do Bom Dia Rio procurou o Ministério da Educação para comentar sobre o possível fechamento do Colégio Pedro II, mas até a edição da reportagem, não obteve retorno.
UFRJ também pode fechar as portas
Assim como o Colégio Pedro II, outras instituições federais de ensino correm o risco de fechar no Rio. Entre elas a mais antiga universidade do país, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que, com o bloqueio do orçamento feito pelo governo federal, corre o risco de suspender suas atividades acadêmicas e de pesquisa a partir de julho.
A UFRJ apresentou os valores corrigidos do orçamento da universidade, descontando os gastos obrigatórios, numa entrevista em maio, detalhando a crise. Um gráfico mostra que esses números vêm caindo ano a ano, desde 2013. E atingiram o menor patamar da década agora em 2021: R$ 299 milhões.
A situação é ainda mais crítica porque R$ 152 milhões desse orçamento da UFRJ foram bloqueados pelo governo federal. Em 11 anos, como mostrou o G1, o orçamento do Ministério da Educação para as universidades federais caiu 37%.