Candidata de Aracaju que costuma cochilar nas provas do Enem diz que a versão digital foi mais estimulante

ENEM 2020 - DOMINGO (17) - Aracaju (SE) Candidata de Aracaju diz que achou digital mais estimulante — Foto: Joelma Gonçalves/G1 1 de 1
ENEM 2020 – DOMINGO (17) – Aracaju (SE) Candidata de Aracaju diz que achou digital mais estimulante — Foto: Joelma Gonçalves/G1

ENEM 2020 – DOMINGO (17) – Aracaju (SE) Candidata de Aracaju diz que achou digital mais estimulante — Foto: Joelma Gonçalves/G1

Candidatos que fizeram a versão digital do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), neste domingo(31), em Aracaju, começaram a deixar os locais de prova por volta das 16h. Após responderem questões de linguagens, ciências humanas e redação.

Jaqueline de Andrade Silva, de 35 anos, foi a primeira a concluir a prova no Colégio Atheneu Sergipense, no Centro da capital, e disse que foi uma experiência estimulante.“ Não vou mentir, todas as vezes que eu fiz o Enem impresso, eu dormia no meio da prova, achava cansativo e, neste caso, eu não fiquei, li todas as questões e as alternativas com a maior calma possível. Foi bom, porque não teve aglomeração, cada um ficou em seu lugar certinho, não teve um próximo do outro”, disse a candidata que tem como meta cursar administração.

Ela ainda avaliou o tema da redação sobre desigualdade regional. “Eu achei bem bacana, porque está dentro de um contexto atual da gente”.

1.314 candidatos estavam inscritos para fazer a primeira edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Aracaju, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).