Ambulantes vendem água e marmita de comida para fazer renda extra durante Enem 2020


Felipe Rodrigues e a Carolayne Patrícia são estudantes universitários e viram na prova uma chance de conseguir juntar dinheiro para investir na própria capacitação. Enem 2020 em Petrolina: Felipe Rodrigues e Carolayne Patrícia são estudantes universitários e viram na prova uma chance de conseguir juntar dinheiro
Juliane Peixinho/ G1
Dia do Enem é um momento único para os estudantes que estão querendo ingressar no Ensino Superior. E o dia é especial não só para os inscritos no exame, muita gente aproveita a aplicação da prova para fazer uma renda extra. Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, na frente da Faculdade de Petrolina (Facape) e da Universidade de Pernambuco (UPE), na Cidade Universitária, foi possível encontrar pessoas vendendo água mineral, balas, canetas e até marmita de comida caseira.
O Felipe Rodrigues e a Carolayne Patrícia são estudantes universitários e viram na prova uma chance de conseguir juntar dinheiro para investir na própria capacitação. “Como eu já sou universitário, eu não vou prestar mais. A gente vê essa oportunidade para estar abrangendo esse público e poder vender. A gente vai usar esse dinheiro para os estudos para investir mais na nossa educação”, disse Felipe.
Enem 2020 em Petrolina: Erivaldo Vitor da Silva trouxe para vender marmitas com almoço
Juliane Peixinho/ G1
Os portões este ano abriram meia hora mais cedo, às 11h. Por isso, o ambulante Erivaldo Vitor da Silva achou que os estudantes poderiam precisar comer antes da prova e trouxe para vender marmitas com comida caseira. “Estou otimista que vou vender tudo. Eles estão comprando. Eu tô achando grande o movimento. Estou sempre usando a máscara e o alcool em gel”.
E mesmo aos 67 anos, grupo de risco para a Covid-19, Cícero José da Silva não se intimidou e veio vender água na porta da Facape, em Petrolina. Ele falou que está tomando todos os cuidados. “Sempre vendo água em casa. Todo Enem eu venho, mas esse ano eu vim prevenido com minha máscara e meu álcool em gel. Vendo bem. Calor desse, quem não bebe água. É melhor do que ficar em casa”, disse.
Enem 2020 em Petrolina: Cícero José da Silva não se intimidou e veio vender água na porta da Facape
Juliane Peixinho/ G1
GR2 de sábado, 16 de janeiro